Sugestões de Livros

Diário da Traça

Home ⇨ Diário da Traça
O Diário da Traça é uma espécie de Twitter privado da Traça - aqui postamos pequenas mensagens sobre o dia-a-dia da empresa, bibliotecas que compramos, novidades do mundo editorial e até alguns de nossos pequenos dramas profissionais.  Uma espécie de balcão de livraria, com aquela conversinha amistosa e simpática.
Exibindo itens de 2441 a 2460 de 2460
20/01/2017 11:51 por Marcelo
o salva-vidas não tem boia
o bote estourou no rodamoinho
o conjunto foi pelo ralo
ainda estamos sozinhos

a cabeça doi de sufoco
a perna cai em desuso
a estrada é a mesma
e os desejos são escusos

sorriso de velha ao ver as crianças
dos pobres olhando vitrinas
um "eu não estar morto" mergulhado
numa xícara

as horas em fila insuflam
para o oeste as bocas esgarçadas em rugas, banha e dentes.

Marcelo Valadão

19/01/2017 14:16 por Rabujo
Junto com as bibliotecas em língua estrangeira que compramos, vieram vários itens interessantes. Vejam este bilhete de teatro da Comedie Française, para l'Avare de Molière.

avare moliere

19/01/2017 12:56 por Rabujo
Em função dessas compras, em breve a Traça estará disponibilizando no site um grande número de livros em língua estrangeira, inclusive uma biblioteca de literatura muito peculiar, com traduções em várias línguas de um mesmo título.

19/01/2017 12:02 por Rabujo
Casos particulares não tem valor estatístico mas servem como anedotas ilustrativas. Vamos a um deles: em 1991, trabalhando em São Paulo, conheci um grande empresário, de quem me tornei amigo. O staff de segurança dele restringia-se a dois motoristas, um para ele, um para a família. Hoje, eles contam com 50 seguranças. Me parece que é motivação suficiente para sair do país...

Aqui na Traça temos uma especial sensibilidade para esses casos, porque bibliotecas são pesadas demais para serem transportadas e são sempre vendidas antes da mudança.

19/01/2017 11:57 por Rabujo
Para a minha geração, esse movimento de saída do Brasil é desconcertante. Sou de uma época em que os que iam estudar no exterior  faziam questão de voltar rapidamente, para ajudar o Brasil a crescer com nossa expertise recém adquirida. Há uns 25 anos vi alguns poucos empresários mandando suas famílias para Miami e vivendo na ponte aérea. Depois disso começaram as vendas de empresas e a imigração mesmo. Há uns 10 anos a classe média começou o mesmo movimento.

Sempre houve quem procurasse os Estados Unidos como forma de fugir das dificuldades brasileiras, lembrem-se de Governador Valadares, mas agora a escala é outra, a debandada é geral.

19/01/2017 11:46 por Rabujo
Fatores que essas pessoas listam para sair do país: insegurança e desesperança econômica. Não parece haver solução a curto prazo, o Estado está falido, corrompido e desorganizado, a luta política tende a ficar cada vez mais selvagem e a economia ameaça com longa estagnação. Bye bye Brazil...

19/01/2017 11:45 por Rabujo
Debandada geral! Estamos comprando mais bibliotecas de gente que está deixando o Brasil. O movimento, que já era bem visível nos últimos anos, acelerou-se recentemente, e o Canadá é o destino da maioria dos migrantes. Aqui na Traça também temos colaboradores planejando deixar o país...talvez até a própria dona Traça...

19/01/2017 11:33 por William





Procuro pelas palavras
em voo livre como pássaros

Procuro pelas palavras
que despertem o diálogo
   e uma conversação que ao final,
não tenha fim, e seja só um pretexto
      para nos revermos na semana que vem,
ao redor desta grande mesa cheia de vida
e de comida

Procuro pelas palavras
sem paixões ideológicas
   dispostas ao vento da liberdade
         de uma idéia

  Procuro por palavras
que não estejam só nos livros
  mas nas bocas alheias
  que me falam de suas
  próprias experiências.

18/01/2017 18:10 por Marcelo
"Até mesmo um gato é um leão quando está na sua toca."

Provérbio indiano

18/01/2017 10:37 por Marcelo
 
O livro Machamba da escritora mineira Gisele Mirabai venceu o prêmio Kindle de Literatura. A autora ganhará vinte mil reais e terá o livro lançado pela Nova Fronteira, editora que busca explorar mais a literatura brasileira contemporânea e que nos próximos anos espera revelar novos talentos.







18/01/2017 10:36 por William




Jaculatório


As pessoas
Elas estão desesperadas
É o último horário
   do ônibus!
Não temos mais dinheiro!
  O Estupro ronda
          a esquina,
          a guerra
           já se avizinha...

O motorista
desse mundo está
louco de raiva
Ele também quer
chegar em casa!

Sem olhares amigos
no vagão, apenas uma sede
de violência para nos acordar
da anestesia dos dias.

A sensibilidade das pequenas coisas
é uma neve em brasa ardente de sangue
e indiferença.

Dizem estarmos perdendo
nossa humanidade, mas desde o início
que vejo, somos assim, desde os vikings até aqui!

Não somos bons!
Não somos bons!
Não somos bons!
Rousseau só queria
que fôssemos bons!

E precisamos de alguma maneira ser
 e descobrir o que ser bom realmente
   é.

Meus olhos se derretem
em lágrimas sulfúricas de medo.

    Me abraço forte
    com desespero até
    como se uma vontade
       de acreditar em Deus
    tomasse conta
       de mim.

Nascer de novo!
Nascer de novo!
Nascer de novo!

Forte com a idade da luz dentro da alma
e o milagre de um novo idioma descoberto
   na ponta da língua,

um pouco mais perto
de uma verdade que nos faça lembrar
que os homens choram
e que todas as mulheres são bonitas
 
e que toda vida
é viva!



William Osmarin
 




17/01/2017 17:22 por Rabujo
Pois bem, estamos no início de um ano inescrutável. Alto risco: tudo pode acontecer, de uma espetacular retomada econômica a uma crise sem precedentes na História, dependendo da política e, principalmente, da Polícia Federal. O certo é que estamos numa situação bem ruim.

Quâo ruim? Muito ruim, ao menos segundo o Índice da Miséria, calculado na Johns Hopkins University, num trabalho coordenado pelo professor Steve Hanke. Miséria, nesse caso, não quer dizer apenas pobreza, mas também sofrimento e infelicidade. Segundo esse cálculo, que mistura inflação, desemprego, taxas de juros bancárias para o tomador e variação do PIB real per capita, o BRASIL É O TERCEIRO PAÍS MAIS MISERÁVEL DO MUNDO!!

Vejam aí a tabela com os países mais desgraçados do mundo em 2016...

indice miséria 2016


17/01/2017 14:33 por Rabujo
É famosa a lorota (não sei se verdadeira) de que um funcionário da Livraria Cultura teria colocado um livro de Poesia Concreta na seção de Engenharia...afinal concreto é coisa de Engenheiros, não é não?

Pois aqui na Traça tivemos algo semelhante. Recentemente um livro de Fenômenos de Transporte, um conhecido tema da Engenharia, foi parar em Espiritismo. Transporte de almas, talvez. Quem terá sido o criativo transportador de seções?

17/01/2017 14:32 por William


Sobrevoando o azul
como um mergulhador no fundo
do mar é só uma questão de tempo
para cair em queda livre
como anjos que nascem
com asas ao contrário
perfurando as nuvens
até o chão



William Osmarin



16/01/2017 18:23 por Francisco
Chegou aqui uma biblioteca inteira de temática policial, mistério, suspense, crime e investigação, protagonizados por autores como Agatha Christie, Georges Simenon, Conan Doyle, Graham Greene entre outros. Grande parte desses livros estão em ótimo estado de conservação, no forçando inclusive a marca-los como "em estado de novo", para quem não é muito chegado com esse tipo de literatura, também chegou uma remessa de livros diversos nesse "estado de novo". Confiram, que vale a pena.

16/01/2017 12:58 por Rabujo
Ironicamente, as imagens daquela época me lembram da propaganda dos países comunistas...

imagens comunistas 1

imagens comunistas 2

imagens comunistas 4

16/01/2017 12:35 por Rabujo
Chegaram à Traça, junto com uma biblioteca que adquirimos, velhos cadernos escolares, do tempo do Regime Militar.

caderno regime militar 3

caderno regime militar 4

Exibindo itens de 2441 a 2460 de 2460
ATENÇÃO!
Nossa loja mantém menos de 10% do acervo total da Traça.
Aceitamos para vendas online:
Horário de Atendimento:
Segunda a sexta: das 9h30min às 19h
Sábado: das 10h às 18h
Não fechamos ao meio dia
Telefone: (51) 3311-0044
CNPJ: 94.529.542/0001-08

Av. Osvaldo Aranha, 966 - Porto Alegre - RS - Brasil - CEP 90035-191